Ads Header

La Bamba - Ritchie Valens

La bamba foi uma canção de grande sucesso, é a releitura de uma canção folclórica mexicana de mesmo nome interpretada por Ritchie Valens. Ricardo Esteban Valenzuela Reyes, mais conhecido como Ritchie Valens (13 de Maio de 1941 – 3 de Fevereiro de 1959) foi um músico descendente de mexicanos, nascido em Pacoima (Vale de São Fernando), no subúrbio de Los Angeles, Califórnia, Estados Unidos.
Ritchie nasceu em uma família conturbada, sem auxilio de pai tinha apenas a mãe e irmão, seu irmão mais velho se envolvia em problemas, Ritchie e ele se envolveram em várias brigas, Ritchie ficou famoso interpretando músicas de rock. Seu grande sucesso foi a canção "La Bamba", que mais tarde nomearia um filme sobre sua vida. Também fora regravada pelo grupo Los Lobos.
Durante a chamada Era Rockabilly, a carreira de Ritchie Valens estava em ascendência. No entanto, em 3 de fevereiro de 1959, Buddy Holly, Big Bopper e Valens morreram em um acidente de avião. Após uma performance no Surf Ballroom em Clear Lake, Iowa, o pequeno avião Beechcraft Bonanza no qual viajavam entrou em uma tempestade de neve cega e bateu no milharal de Albet Juhl, algumas milhas depois, às 1:05 da manhã. Esse incidente ficou conhecido como "o dia em que a música morreu", retratado posteriormente na canção American Pie, de Don McLean.
O roqueiro brasileiro Raul Seixas preferiu dizer que o dia 3 de fevereiro de 1959 foi "o dia em que o rock bateu as botas". Com tal afirmação, Seixas sugeria que a morte precoce dos músicos deixou o rock sem uma possível significativa contribuição, que poderia influenciar tudo o que é hoje conhecido acerca deste estilo musical.
Ritchie Valens, durante sua breve carreira, produziu dois álbuns. Quando se interessou pelo rock, Valens já possuía uma base musical sedimentada no pop, no jazz e na música folclórica mexicana, apesar de não falar bem a língua espanhola.

A letra:
La Bamba
Para bailar la bamba,
Para bailar la bamba,
Se necesita una poca de gracia.
Una poca de gracia por mí, por ti.
Ay arriba y arriba
Y arriba y arriba, por ti seré,
Por ti seré.
Por ti seré.

Yo no soy marinero.
Yo no soy marinero, soy capitan.
Soy capitan.
Soy capitan.

Bam-ba-bamba,
Bam-ba-bamba,
Bam-ba-bamba,
Ba...

Para bailar la bamba,
Para bailar la bamba,
Se necesita una poca de gracia.
Una poca de gracia por mí, por ti.
Ay arriba y arriba.

R-r-r-r-r, Ja! Ja!

Para bailar la bamba,
Para bailar la bamba,
Se necesita una poca de gracia.
Una poca de gracia por mí,por ti.
Ay arriba y arriba
Ay arriba y arriba, por ti seré,
Por ti seré.
Por ti seré.

Bam-ba-bamba.
Bam-ba-bamba.
Bam-ba-bamba


A tradução:
La Bamba
Para dançar la bamba
Para dançar la bamba
você precisa
De um pouco de graça para mim para você
Ai, vamos lá, vamos lá
Ai, vamos lá, vamos lá, por você serei
Por você serei
Por você serei

Eu não sou marinheiro
Eu não sou marinheiro, sou capitão
Sou capitão
Sou capitão

Bam-ba-bamba,
Bam-ba-bamba,
Bam-ba-bamba,
Ba...

Para dançar la bamba
Para dançar la bamba
você precisa De um pouco de graça para mim para você
De um pouco de graça e outra coisa
Ai, vamos lá, vamos lá

R-r-r-r-r, Ja! Ja!

Para dançar la bamba
Para dançar la bamba
você precisa
De um pouco de graça para mim para você
Ai, vamos lá, vamos lá
Ai, vamos lá, vamos lá, por você serei
Por você serei
Por você serei

Bam-ba-bamba.
Bam-ba-bamba.
Bam-ba-bamba.

2 comentários:

marcos disse...

o mais curioso é que ele tinha medo de morrer em um acidente de avião, sempre foi...
triste

Admin disse...

@marcos, na verdade, ele não tinha medo de voar, pois quando precisava sempre viajava de avião.
Essa história de medo de acidente é uma lenda divulgada pelo filme "La Bamba", mas realmente Ritche Valenzuela "Valens" viajava sim de avião, só que tinha medo é de altura , mas ainda assim os utilizava quando preciso.

Boo-box